"Há quem diga que todas as noites são de sonhos...O que importa mesmo não são as noites em si, são os sonhos. Sonhos que sonhamos sempre...em todos os lugares, em todas as épocas do ano, em todas as cidades, dormindo ou acordado." (Shakespeare)

segunda-feira, 6 de maio de 2013

"Bon Appétit" - um quadrinho com talheres.

  Vocês que me acompanham há algum tempo por aqui devem estar estranhando a ausência por tanto tempo. Mas é que tinha vontade de renovar, dar nova cara ao blog, caprichar nas postagens.
  Coincidência ou não( mesmo porque acredito que coincidências não existem), minha última postagem é uma Mandala que chamei "Renovação". Claro que nesse tempo tenho trabalhado e feito muitas coisinhas que irei postando aos poucos. Pinturas aqui, reciclados ali,algumas andanças por velhas caçambas e terrenos baldios cheios de "tesouros".
  Mas é chato adiar recomeços, a gente demora prá enganchar de novo, nada parece suficientemente bom, tem que pegar no tranco.
  Decidi começar com um quadrinho que já postei na minha página do face, mas que coloquei o PAP para caprichar mais nos detalhes.
  Estou tentando recomeçar aos poucos, com erros e acertos, depois me contam o que acharam.
 
  Esse quadrinho encontrei em uma calçada, pedindo por uma transformação.Não acreditam que as coisas pedem por transformações?
  Para nós que andamos com os olhos atentos às coisas jogadas fora, o coração dá uma acelerada, às vezes nem olhamos para os lados ou para atrás; ou se olhamos é para certificarnos de que ninguém deixou cair por descuido (porque isso também pode acontecer, não?).
  Bem, voltemos ao quadro. Tão sujinho, tadinho. Vem prá cá. É incrível como desde o momento em que encontramos algo e em todo o caminho até em casa mil ideias aparecem nessas nossas cabeças criativas, ávidas por arteirices e transformações.
  
Acho que esse quadro deve ter tido alguma gravura no centro. Fico imaginando  que parede ocupou, em que ambiente viveu...

Bem, depois de limpa, lixada(essa é a parte que não me agrada nada), pintada de base branca. As duas partes centrais pintadas de vermelho. Depois, com a fita crepe fui fazendo, a olho mesmo, sem medir, listras na vertical.

Com o pincelzinho fui batendo a tinta branca nos intervalos entre as fitas (cuidado que nessa etapa o pincel deve estar quase seco para não passar por baixo da fita).



Depois de seco as fitas foram colocadas na horizontal, formando um xadrez.

Depois os poás, feitos com um palito com uma borrachinha. A ideia é  carimbar mesmo, sem desenhos muito regulares. Para parecer um tecidinho.


Comprei talheres de MDF e letras e pintei de marrom. Por cima um relevo transparente para dar mais volume e destacar. Ah, antes disso duas mãos de verniz sem brilho.

Terminando o meu quadro, apliquei uma sianinha vermelha. Achei que ficou ótima para a cozinha ou para uma copa.

4 comentários:

Mari disse...

Linnnndo mãe!

Carla Maria disse...

Ficou MARAVILHOSO!!!!!!!!
Parabéns pelo seu talento e dedicação em todos os seus trabalhos.Sempre nos mostra trabalhos lindos.Este ficou um show!!!
bjs
Carla

Veronica Kraemer disse...

Syl querida, estava com saudades de ti e de teus posts!
Que bom que voltou! Logo você engrena, tenha certeza!
Syl, ameiiiiiiiiiii seu quadrinho! Adorei a idéia, as cores, a pintura, tudo!
Que bom pra ele, que estava condenado, jogado na rua, né?
Beijossssssssss e tudo de bom pra ti
Vero

Sara disse...

Que boa idéia, em algum momento, espero ter a oportunidade de fazer algo semelhante, eu acho que é sempre bom fazer as coisas como a pintura ou cozinhar manuais, mas a verdade é que eu não cozinho muito bem que é por isso que eu sempre pergunto na Delivery Vila Mariana