"Há quem diga que todas as noites são de sonhos...O que importa mesmo não são as noites em si, são os sonhos. Sonhos que sonhamos sempre...em todos os lugares, em todas as épocas do ano, em todas as cidades, dormindo ou acordado." (Shakespeare)

sexta-feira, 2 de março de 2012

Sementes, uma volta às origens. Nova Mandala

Amigas/os destas dimensões. Andei meio sumida, repensando muitas coisas, trabalhando(um pouco), mas visitando sempre todas as novidades na blogosfera.
Começando na Mandala só pintada.

Comecei a aplicação de umas sementes que são de uma árvore com umas flores amarelas muito bonitas. Não sei como se chama, mas já há algum tempo, voltando da escola com a minha filha juntávamos as vagens.

Achei-as lindas, parecem envernizadas.


A segunda semente escolhida foi a de melancia. Também são muito bonitas, rajadas, nenhuma tem o mesmo tom da outra.

A terceira semente foi a lentilha, por ser de um tom de marrom mais claro que as anteriores. Em seguida o verniz  fixador fosco, para dar proteção à pintura e às sementes.

.Semente é o seu nome. A Mandala pronta em meio à Natureza.

Alguns detalhes.

Apresento a vocês minha última Mandala, onde predomina o vermelho, cor de muita energia e força. E acompanhada de 3 tons de marrom, dados pelas sementes que escolhi para aplicar. Como se fosse um quebra-cabeça, um mosaico, uma brincadeira de criança. Sementes que nos levam para uma busca de nossas raízes, auto-conhecimento, numa trajetória por nos alinharmos com  nossa verdadeira essência.
O prazer em pintar uma Mandala transcende tintas e pincéis, mas vai mais além: conecta,investiga, vai a fundo, ultrapassa o simplesmente material.
Espero que gostem. Mas se não gostarem também podem comentar. As críticas construtivas também nos ajudam a crescer.

Um comentário:

Veronica Kraemer disse...

Syl querida, que linda mandala!!! Parabéns!
Amei sua idéia de utilizar as semantes, super original!
Bjossssssssssss e tudo de bom pra ti
Vero